Sobre nós

    Definir quem somos passa pela compreensão de que somente de forma articulada e organizada conseguiremos superar as enormes desigualdades sociais que assolam a cidade do Rio, o Brasil e o mundo. Em meio a pandemia de Covid-19 e mesmo antes dela, quem somos passa também pelo entendimento de que a Cultura é um importante viés de desenvolvimento sustentável, o elo em comum capaz de permitir novos olhares sobre do que é feita uma cidade, o que são as favelas e o que se entende por patrimônio.

    Podemos dizer, portanto, que somos um work in progress, um processo em aberto, coletivo e contínuo na busca de uma nova Organização Social que gere bem estar e justiça social no ambiente urbano. Somos um trabalho de construção de uma Agenda em comum de prioridades que possibilite que a sociedade civil assuma o protagonismo que lhe garante a Constituição Federal de 1988, que instituiu, em seu artigo 204, primeiro a descentralização político-administrativa do Estado Democrático de Direito; segundo, a “participação da população, por meio de organizações representativas, na formulação das políticas e no controle das ações em todos os níveis”.

     Em sua obra Morte e vida nas grandes cidades, publicada em 1961, a escritora norte-americana Jane Jacobs propõe que pensemos a cidade como “um território de relações no qual cada cidadão/cidadã busca satisfazer suas necessidades e realizar seus quereres”. Ao aceitarmos a provocação de Jacobs, ainda tão atual, podemos dizer que somos a busca por novos pactos de entendimentos que gerem uma convivência mais humana e respeitosa, valores indissociáveis de um desenvolvimento urbano sustentável.

    Somos, por fim, um exercício de cidadania, um chamado à reflexão diante do enorme desafio de construirmos uma nova identidade enquanto sociedade onde prevaleça o respeito à dignidade humana e o direito à diversidade.

Missão

Repensar a cidade de forma integrada, a fim de pactuar novos modelos de organização social e desenvolvimento urbano sustentável a partir da perspectiva do patrimônio.

©Bira Carvalho
 
morro_santo_antônio_oscar.jpg

Objetivos

  • Governança participativa: estabelecer o Fórum como um espaço regular de articulação entre diferentes setores da sociedade que integram o tecido urbano.

  • Políticas Públicas: favorecer o debate e a construção de uma agenda em comum que contemple a resolução de problemas de curto, médio e longo prazo desses diferentes setores. 

  •  Desenvolvimento urbano: atuar pela promoção do patrimônio enquanto vetor de desenvolvimento urbano sustentável, tendo o território como plataforma de organização e promoção de estratégias e a diversidade cultural como principal ativo nesse processo.

  • Pesquisas & Projetos: contribuir para a ampla circulação de informações qualificadas, com foco no processo histórico de formação da cidade e na difusão da noção de Referência Cultural, fundamental para a construção de novos entendimentos sobre patrimônio, tanto natural quanto cultural.

Junte-se a nós!